O QUE SÃO FISSURAS LABIOPALATINAS?

As fissuras faciais são muito comuns. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada três minutos uma criança nasce no mundo com fissura labial e/ou palatina. Porém, você sabe quais são essas fissuras e suas consequências para a vida dessas crianças? Veja mais abaixo.

O que é lábio leporino ou fissura labial?

É a abertura que acontece no lábio superior. Há vários graus de comprometimento do lábio, desde uma espécie de cicatriz (casos mais simples) até uma abertura parcial ou total de toda espessura do lábio. Pode acontecer em um ou nos dois lados do lábio e sempre acompanha uma deformidade da asa nasal de maior ou menor intensidade.

O que é lábio leporino ou fissura labial?

É a abertura que acontece no lábio superior. Há vários graus de comprometimento do lábio, desde uma espécie de cicatriz (casos mais simples) até uma abertura parcial ou total de toda espessura do lábio. Pode acontecer em um ou nos dois lados do lábio e sempre acompanha uma deformidade da asa nasal de maior ou menor intensidade.

O que é fenda palatina?

É a abertura no céu da boca, também conhecido como palato. Pode acontecer de três formas: uma separação da úvula (campainha), uma fenda que separa o palato mole ou uma que atinja também o palato duro. Essa fissura faz com que a boca e o nariz se “comuniquem”, possibilitando a passagem de saliva, leite e alimentos da boca ao nariz.

O que é fenda palatina?

É a abertura no céu da boca, também conhecido como palato. Pode acontecer de três formas: uma separação da úvula (campainha), uma fenda que separa o palato mole ou uma que atinja também o palato duro. Essa fissura faz com que a boca e o nariz se “comuniquem”, possibilitando a passagem de saliva, leite e alimentos da boca ao nariz.

Quais são as dificuldades que uma criança que nasce com fissura labiopalatina enfrenta?

Elas possuem dificuldade para a amamentação, a fala fanhosa (principalmente no caso de fenda no palato) e alteração no posicionamento dos dentes. Tudo isso possui tratamento e as cirurgias de correção possibilitam a sua reintegração à sociedade para que elas tenham uma vida normal.

Quais são as causas das fissuras?

Não se sabe quais são as causas exatas. O que a ciência afirma é que a fissura ocorre durante o período de formação da face do feto, entre a 4ª e a 10ª semanas de gestação, quando os elementos formadores do lábio e palato se unem, formando a face. Alterações neste processo determinam a não união adequada e o aparecimento das fissuras.

Existem estudos para identificar possíveis causas?

Sim, algumas pesquisas admitem a hipótese de que vários fatores podem provocar o nascimento de bebês com fissuras, o que chamamos de causas multifatoriais. Os mais comuns são os chamados fatores ambientais, que envolvem a relação entre mãe e feto durante o primeiro trimestre de gestação. Entre eles, estão:

A fissura labiopalatina é hereditária?

Os estudos também avaliam o componente genético. Sabe-se que existe a alteração de um gene, que pode se manifestar sem previsibilidade e causar a fissura, mas ainda não se sabe exatamente qual.

A Operação Sorriso participa desses estudos?

Sim, trabalhamos em conjunto com universidades do mundo todo, incentivando e auxiliando a pesquisa científica. No Brasil, atuamos em parceria com a Universidade de São Paulo por meio do Projeto Genoma Humano, que realiza uma análise genética dos pacientes com fissura labiopalatina atendidos em nossas missões humanitárias. Para saber mais sobre o projeto, clique aqui.

Com quanto tempo de vida uma criança pode ser operada?

A cirurgia deve ser realizada somente com boas condições clínicas da criança, com exames e peso adequados e de acordo com a avaliação de um cirurgião plástico. Os protocolos cirúrgicos dos melhores centros mundiais aconselham que a cirurgia do lábio seja feita entre os 3 a 6 meses, preferencialmente com intervenção na deformidade do nariz. Já para a cirurgia do palato, a recomendação varia de acordo com a avaliação clínica do paciente. Em geral, nas nossas missões, operamos o palato de crianças com idade acima de um ano, porém, há casos de operações feitas em crianças de nove meses, sempre com a aprovação dos profissionais que lideram a missão.

Quer saber como conseguir cirurgia ou tratamento para uma criança?