SOBRE FISSURAS


O que é lábio leporino?

Lábio leporino (ou fissura labial) é uma abertura no lábio superior. Há vários graus de comprometimento do lábio, desde uma espécie de cicatriz nos casos mais simples, uma abertura parcial, ou total, de toda espessura do lábio. Pode ser em um só lado ou nos dois lados do lábio. Sempre acompanha uma deformidade da asa nasal de maior ou menor intensidade.

O que é fenda palatina?

Fenda (ou fissura) palatina é uma abertura no palato (céu da boca). Pode ser somente uma separação da úvula (campainha), uma fenda que separe o palato mole ou que atinja também o palato duro. Esta abertura comunica a boca com o nariz (o andar de baixo com o andar de cima normalmente separados pelo “teto”, isto é, o palato) e possibilita a passagem de saliva, leite e alimentos da boca para o nariz. Portanto, é normal nas fissuras palatinas a passagem do leite para o nariz sem que isto cause maiores problemas para a criança, pois para ela isto é o normal. É assim que ela foi gerada e está acostumada.

Uma pessoa que nasce com fissura no lábio e/ou no palato enfrenta quais dificuldades?

As pessoas que nascem com fissura labiopalatina são seres normais como qualquer um de nós, mas com uma pequena diferença que é a fenda (abertura) no lábio e no palato. Uma vez corrigidas as fendas do lábio e palato, a vida é normal. Pode haver uma pequena dificuldade inicial para o aleitamento, a fala fanhosa (principalmente no caso de fenda no palato) e o posicionamento dos dentes, mas tudo isso tem tratamento, permitindo uma perfeita integração na sociedade.

Qual é a causa da fissura? É uma doença?

Não se sabe ainda, apesar do desenvolvimento da medicina, quais são as causas exatas que efetivamente provocam as fissuras. Sabe-se que a fissura ocorre durante o período de formação da face do feto, mais ou menos entre a 4ª e a 10ª semanas de gestação (feto com 3 a 30 milímetros), quando os elementos formadores do lábio e palato se unem, formando a face. Alterações neste processo de formação determinam a não-união adequada e o aparecimento das fissuras.

Atualmente, alguns estudos admitem a hipótese que vários fatores podem provocar o nascimento de bebês com fissuras (causas multifatoriais). Os mais comuns são os chamados fatores ambientais, que envolvem a relação entre mãe e feto durante o primeiro trimestre de gestação. Entre eles, pode-se citar algumas doenças maternas (diabetes, hipotireoidismo), viroses (gripe, rubéola, toxoplasmose), deficiências nutricionais (desnutrição, deficiência de vitamina B12 ou ácido fólico), uso de medicamentos (anticonvulsivantes, altas doses de aspirina, corticosteroides, vitamina A, imunossupressores), fumo, uso de drogas ou bebidas alcoólicas, exposição à radiação e grandes estresses (terremotos).

Há também o componente genético. É sabido que existe a alteração de um gene, que pode se manifestar sem previsibilidade e causar a fissura, mas ainda não se sabe exatamente qual. Para ler mais sobre as questões genéticas envolvendo fissuras, clique aqui.

Quanto tempo depois de nascido posso operar meu filho?

Não há nenhuma urgência ou justificativa científica para a cirurgia ser realizada nas primeiras horas de vida, ainda na maternidade. A cirurgia somente deve ser realizada com boas condições clínicas da criança, com exames e peso adequados e de acordo com a avaliação do cirurgião plástico.

Os protocolos cirúrgicos dos melhores centros mundiais aconselham que a cirurgia do lábio seja feita entre os 3 a 6 meses, preferencialmente com intervenção na deformidade do nariz, e a cirurgia do palato, antes dos 2 anos de idade (mais ou menos com 1 ano e meio).

Quanto custa uma cirurgia?

A cirurgia feita nas missões da Operação Sorriso é totalmente grátis para o paciente.

O preço da cirurgia no sistema privado de saúde varia bastante, pois não é tabelado; depende do tipo e da dificuldade da cirurgia, da qualificação do cirurgião, da equipe e dos custos hospitalares. As cirurgias podem ainda ser feitas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em hospitais universitários ou pelo convênio médico (neste caso, caso o parto tenha sido feito por meio do convênio, é preciso incluir a criança no plano de saúde no primeiro mês de vida para que, caso a cirurgia seja feita depois, não seja caracterizada como doença pré-existente).

Onde posso procurar ajuda para o meu filho?

Como o tratamento geralmente não se restringe apenas ao fechamento cirúrgico da fenda, demandando acompanhamento longo e constante do cirurgião plástico, fonoaudiólogo, ortodontista e demais profissionais, aconselha-se que o tratamento seja feito na cidade ou na mesma região em que o paciente mora.

Existem centros de tratamento para fissurados no Brasil, mas infelizmente não na quantidade necessária para o número de pacientes. Há também grupos de apoio. Você pode consultar a lista dos centros de atendimento e grupos de apoio disponíveis no Brasil aqui.

“Toda criança que nasce com deformidade facial é nossa responsabilidade. Se nós não cuidarmos dessa criança, não há nenhuma garantia de que outra pessoa o fará.”

- Kathy Magee, cofundadora e presidente da Operação Sorriso