PROGRAMAS CIRÚRGICOS

Os programas humanitários cirúrgicos da Operação Sorriso têm como principal objetivo devolver o sorriso e a dignidade a crianças, jovens e adultos brasileiros que nasceram com fissura labiopalatina.

As missões duram aproximadamente uma semana, considerando um dia de triagem dos pacientes, um dia para montagem do centro cirúrgico e 3-5 dias de cirurgia.

O primeiro dia da missão é a triagem. Os pacientes são atendidos por uma equipe de voluntários composta por cirurgiões plásticos, pediatras, anestesiologistas, dentistas, fonoaudiólogos, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais e geneticistas, sendo todos devidamente credenciados junto à organização e aos órgãos nacionais competentes da área da Saúde.

Clique aqui para ver em detalhes todas as estações pelas quais o paciente passa no dia da triagem.

Após a triagem, uma junta médica faz a seleção dos pacientes que serão operados com base em critérios pré-definidos. Aqueles selecionados para cirurgia são avisados com antecedência para fazer a internação em dia e horário específicos. O tempo de internação do paciente é curto. Geralmente, eles são internados em um dia, operam no dia seguinte e têm alta na manhã do terceiro dia.

Por meio da parceria com organizações socialmente responsáveis, a Operação Sorriso disponibiliza ainda alojamento gratuito aos pacientes de fora do município que não têm onde se hospedar na cidade.

Para os dias de cirurgia, a Operação Sorriso leva todos os equipamentos e suprimentos médicos necessários ao atendimento dos pacientes. Seguimos Padrões Globais de Cuidado (Global Standards of Care) – que adotam diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) – para assegurar que cada paciente seja atendido com equipamentos, equipes médicas e procedimentos altamente qualificados, independentemente do país onde a missão acontece.

Para ver as datas dos próximos programas humanitários no Brasil, clique aqui.

PROGRAMA PÓS-OPERATÓRIO

A Operação Sorriso reconhece que a necessidade de cuidado não para quando uma missão cirúrgica termina. Por isso, oferecemos aos nossos pacientes um programa pós-operatório qualificado, que visa acompanhar de perto a evolução e ajudar cada paciente a ser plenamente recuperado.

No período de 1 ano a partir da data da cirurgia, todos os pacientes operados são submetidos a 3 consultas pós-operatórias, cujo objetivo é avaliar o resultado da cirurgia, retirar curativos e orientar as famílias em relação à necessidade de tratamentos complementares. Estas consultas acontecem 1 semana, 6 meses e 1 ano após a cirurgia. O atendimento é realizado por voluntários médicos credenciados em hospitais parceiros da Operação Sorriso.

Os tratamentos complementares, quando necessário, são realizados na mesma cidade onde a missão aconteceu (sempre que disponível). A Operação Sorriso treina voluntários médicos e trabalha para estabelecer centros de atendimento locais, de modo a garantir a completa reabilitação dos pacientes. Para saber mais sobre o tratamento continuado, clique aqui.

 

 

 

“Toda criança que nasce com deformidade facial é nossa responsabilidade. Se nós não cuidarmos dessa criança, não há nenhuma garantia de que outra pessoa o fará.”

- Kathy Magee, cofundadora e presidente da Operação Sorriso