Operação Sorriso realiza 58 cirurgias para correção de lábio leporino e fenda palatina em Porto Velho (RO)

A ONG atendeu mais de 130 pessoas nos 5 dias de missão humanitária em Rondônia

missao-humanitaria2.jpg

A Operação Sorriso (OS), uma das maiores organizações médicas voluntárias do mundo, retornou a Porto Velho pela 5ª vez, quando 58 pacientes foram operados, passando por 68 procedimentos cirúrgicos para correção de lábio leporino e fenda palatina.

De 10 a 15 de dezembro, 138 pessoas passaram pela triagem e atendimento médico. Foi o maior número de pacientes triados na cidade, desde que a ONG passou a atuar no estado, em 2014. Esse resultado foi fruto do trabalho realizado pelo Núcleo de Fissurados de Rondônia, que entrou em operação em setembro deste ano. Cinquenta e sete pacientes foram pré-triados para a missão humanitária. Ao longo da semana, a Operação Sorriso contabilizou também mais de 1.200 consultas gratuitas e exames de laboratório neste período.

“Também temos focado muito no treinamento de especialistas locais que serão responsáveis pelo tratamento continuado dos pacientes enquanto não retornamos à cidade”, explica Charles Rosenburst, diretor executivo da Operação Sorriso.

No segundo programa humanitário de Porto Velho em 2018 (o primeiro aconteceu em fevereiro deste ano), a seleção de pacientes e as cirurgias aconteceram no mesmo local: o Hospital Santa Marcelina. Pacientes operados na missão do começo do ano também compareceram para realizar a consulta pós-operatória de 1 ano.

“Tive a oportunidade de conhecer muitas pessoas envolvidas com a ONG e é um trabalho fantástico! Participando com a nossa disposição em ajudar em algo, estamos recebendo muito mais do que doando. É gratificante ver todas essas pessoas engajadas em tornar a vida do outro melhor”, ressalta Veríssimo Alves, Gerente de Meio Ambiente e Socioeconomia da Energia Sustentável do Brasil, concessionária da Usina Hidrelétrica de Jirau, que possibilitou o retorno da Operação Sorriso a Porto Velho e ajudou a garantir para a cidade a realização de um programa humanitário por ano até 2021.

O Diretor Administrativo da ESBR, Júlio Freitas, conta que a parceria surgiu durante uma das missões realizadas na cidade. “Desde o início foi uma iniciativa que nos chamou atenção e nos motivou a apoiar. Hoje o sentimento é de completa satisfação, pois sempre buscamos ser assertivos nos nossos investimentos sociais e esta é uma causa de muita importância para a população”, destaca Freitas.

Assim como já havia acontecido na missão de fevereiro, a Operação Sorriso contou novamente com o apoio do Instituto Kaleo, que ajudou a realizar a adequação do meio bucal dos pacientes antes da cirurgia.

Educacional

Uma semana antes do mutirão, nos dias 4 e 5 de dezembro, a fonoaudióloga voluntária, Daniela Barbosa, ministrou um curso na Jornada Acadêmica de Fonoaudiologia da FIMCA (Faculdades Integradas Aparício Carvalho, em Porto Velho), com o tema “Atuação multidisciplinar na fissura labiopalatina”. O cirurgião plástico e também voluntário Dr. Alexei Andrade falou sobre a atuação da cirurgia plástica no tratamento de pacientes fissurados.

O apoio de parceiros é fundamental para que o trabalho seja realizado com sucesso. A Operação Sorriso é patrocinada por empresas como a Energia Sustentável do Brasil, concessionária da Usina Hidrelétrica Jirau, que está investindo no projeto com recurso do Subcrédito Social do BNDES, Azul Linhas Aéreas, Johnson&Johnson, Abbvie, Alfacomputer, Approach Comunicação, Aumund, BBraun, Bradesco Seguros, Cesta Nobre, CitiEsperança, Coelho e Morello Advogados, Comerc, Comunicare Consultoria de Comunicação, Cristália, Day Pharma, DHL, F/Nazca Saatchi&Saatchi, Hasbro, Icatu Seguros, Infobip, Kinoplex, LDS Church, Mindray, Mundotraduz, Paris Filmes, Pepsico, Rastru, Rei do Malote, Schivartche Advogados, Seteco, Simplis, Temasek, UPS, Way Models e White Martins.

Localmente, a Operação Sorriso conta com o apoio do Hospital Santa Marcelina, ASFIR - Associação de Fissurados de Rondônia, Ministério Público de Rondônia e Secretaria de Estado da Saúde/Sesau. A Associação Brasileira de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial (ABCCMF), Marinha do Brasil, Projeto Genoma e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) também são parceiros da organização. Veja a lista completa no site operacaosorriso.org.br.

Sobre a Operação Sorriso

A Operação Sorriso é a maior organização médica voluntária do mundo. Reúne profissionais de 60 países para ajudar exclusivamente pessoas nascidas com deformidades faciais, especialmente lábio leporino e fenda palatina. Em 35 anos de trabalho, já transformou a vida de mais de 270 mil crianças pelo mundo.

No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 100 mil exames e avaliações especializadas e 5,5 mil cirurgias em doze estados brasileiros, tudo de forma gratuita à população.

Para ajudar

Quem quiser contribuir com o nosso trabalho pode fazer doações em dinheiro pelo site: www.operacaosorriso.org.br/index.php/get-involved/doacao-financeira/
Ou direto em conta:
Associação Operação Sorriso do Brasil
CNPJ: 08.691.563/0001-85
Banco Itaú (341)
Ag: 8729
C/C: 23082-4
Por gentileza, comunique o depósito ao e-mail: contato@operationsmile.org
Relatórios financeiros disponíveis no site (www.operacaosorriso.org.br/index.php/operacao-sorrisoquem-somos/financeiro/)

“Toda criança que nasce com deformidade facial é nossa responsabilidade. Se nós não cuidarmos dessa criança, não há nenhuma garantia de que outra pessoa o fará.”

- Kathy Magee, cofundadora e presidente da Operação Sorriso